Dica Técnica

SENSOR DE OXIGÊNIO PODE CONTRIBUIR PARA REDUÇÃO DE EMISSÃO DE POLUENTES E CONSUMO DE COMBUSTÍVEL

SENSOR DE OXIGÊNIO PODE CONTRIBUIR PARA REDUÇÃO DE EMISSÃO DE POLUENTES E CONSUMO DE COMBUSTÍVEL


A peça conhecida como Sonda Lambda é responsável pela análise da condição da queima de combustível do veículo, exercendo papel fundamental no controle de emissão de poluentes e na economia de combustível.

O Sensor de Oxigênio, ou Sonda Lambda, analisa os níveis de oxigênio nos gases de escape do motor e informa a qualidade da mistura ar/combustível à unidade de controle do veículo (ECU). O sensor compara a concentração de oxigênio nos gases do escapamento com o ar ambiente, possibilitando o ajuste da quantidade de combustível injetado na câmara de combustão.

Outra dica é que o consumidor deve ficar atento com combustíveis de má qualidade, que podem influenciar no bom funcionamento da peça bem como reduzir a sua vida útil.

Recomendamos que o mecânico (ou reparador) verifique o correto funcionamento do sensor de oxigênio anualmente ou a cada 30.000 km. Esta recomendação deve ser seguida principalmente nas regiões onde a inspeção veicular ambiental é obrigatória, como a cidade de São Paulo (SP) ou em diversos outros municípios onde a vistoria será também indispensável a partir de 2013.

A NTK atesta a eficácia da segunda sonda lambda na melhoria da qualidade do ar. A empresa alerta motoristas e profissionais de auto-mecânicas para o papel do dispositivo no controle de emissões de poluentes do motor automotivo, além contribuir para a redução do consumo de combustível.

Segunda Sonda

A partir de 2011, a instalação da segunda sonda lambda passou a ser obrigatória para os motores ciclo Otto que utilizam vela de ignição para iniciar a queima de combustível, ou seja, todos os veículos leves movidos à gasolina, etanol ou GNV. A regra foi determinada pela resolução 354/2004 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama).

Este segundo sensor é instalado no sistema de escapamento do veículo, após o catalisador, e avalia os gases que já passaram pela ação deste dispositivo. A segunda sonda não atua diretamente na informação sobre a mistura, mas verifica se a primeira sonda e o catalisador estão atingindo os resultados esperados no controle de emissões do veículo. Esse sistema é chamado OBD-BR2, On-Board Diagnostics, (do inglês, sistema de diagnose de bordo).

Quando a segunda sonda apresenta funcionamento irregular, devido à contaminação ou necessidade de troca, acende-se a luz de advertência no painel do veículo indicando ao condutor que há problemas no sistema de controle de emissões.

Cada veículo possui um modelo de sensor de oxigênio adequado, especificado no manual do proprietário.

Para mais informações acesse o Site da NGK clicando no link.

Voltar

Telefones

  • (31) 3388-6966
  • (31) 3504-6967
  • (31) 97544-7209
  • (31) 99944-6966